Jucá como candidato a prefeito. Será que eles ousariam?

A enquete que fiz no Twitter sobre o que os internautas (meu público pelo menos) pensam sobre uma eventual e hipotética candidatura do ex-senador Romero Jucá (MDB) à Prefeitura de Boa Vista mostrou que o emedebista está em baixa na preferência do eleitorado. Somando-se as respostas Não Votaria (40,6%) e Deus me livre (de votar, 15,6%), Jucá tem uma rejeição de 56,2% das pessoas que responderam a enquete. Outros 31,3% disseram que votariam no ex-senador se fosse candidato a prefeito da Capital. 12% dos entrevistados disse não saber.

Aí você deve estar pensando: este jornalista “pirou na batatinha” ao ventilar a possibilidade de uma candidatura de Jucá a prefeito a essa altura do campeonato, quando já temos 11 candidatos registrados e fazendo campanha. Não, meus caros. Não pirei na batatinha, não. O que ocorre é o seguinte: tenho recebido informações de bastidores de que poderia haver a troca de candidatos na coligação “O Trabalho Continua”. Esses comentários são bastante intensos, inclusive, entre vereadores da Capital.

Informo no entanto que o pessoal da assessoria de campanha do Arthur Henrique (MDB) nega qualquer hipótese nesse sentido. Também é claro que eles não iriam confirmar uma informação dessas exatamente para este editor. Mas o fato é que onde há fumaça a fogo.

Eu tenho a minha tese particular. Penso que a estratégia, se estiverem estudando essa possibilidade, é a seguinte: manter a candidatura do Arthur Henrique durante a maior parte da campanha para, depois, se for este o caso, fazer a troca por Jucá. Assim, poupa-se a imagem e o nome do ex-senador do desgaste e das críticas que fatalmente ele sofreria, caso tivesse sido lançado candidato desde o início da campanha.

E não venham dizer que estou plantando Fake News. Afinal, isso aqui não é notícia. É análise de informações que correm nos bastidores. É projeção sobre um futuro hipotético. E isso faz parte da minha função de observador político. Repito: o quartel general do MDB nega a possibilidade de troca de candidato.

No mais, a legislação eleitoral prevê a troca de candidatos em várias situações. De acordo com a Resolução nº 23.405 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), art. 60, “é facultado ao partido político ou à coligação substituir candidato que tiver seu registro indeferido, inclusive por inelegibilidade, cancelado ou cassado, ou, ainda, que renunciar ou falecer após o termo final do prazo do registro”.

Ainda no ano passado, eu escrevi aqui mesmo, no Blog, que Jucá é o melhor e o pior nome do seu grupo político para disputar a prefeitura de Boa Vista. Ele é o melhor nome porque, goste-se ou não, estamos falando de uma liderança política com densidade eleitoral, bases montadas, um número considerável de seguidores/simpatizantes, além de ser um político experiente.

Por outro lado, é o pior nome porque está com a imagem corroída pelas denúncias de corrupção (vendas de Medidas Provisórias) e participação em outros esquemas desvendados pela Operação Lava Jato. Jucá também tem um perfil legislativo e não executivo. Isso significa que o eleitor vota nele bem para Senador, por exemplo, mas não votaria para cargos de prefeito e governador.

Eis, enfim, o motivo da enquete que fiz no Twitter, cujo resultado você pode conferir abaixo:

Você votaria no ex-senador Romero Jucá para prefeito de Boa Vista? (Depois respondo o motivo da enquete) 😁
— 𝕃𝕦𝕚𝕫 𝕍𝕒𝕝𝕖𝕣𝕚𝕠 em 🏡 (@Luiz_Valerio)
October 3, 2020

Envie sua sugestão de pauta para o Blog

Conversar no WhatsApp

#ArthurHenrique #PolíticaemRoraima #EleiçõesMunicipais #DisputaEleitoral #Eleições2020 #RomeroJucá #TeresaSurita

Comente este post