Dinheiro na cueca e cédulas sujas de fezes: mais um escândalo para a coleção de vexames de Roraima

Vergonha alheia. Esse é o sentimento que me ocorre ao ler a notícia publicada pela revista Crusoé sobre o fato de agentes da Polícia Federal ter encontrado R$ 30 mil escondidos na cueca do senador Chico Rodrigues (DEM), vice líder do presidente Jair Bolsonaro no Senado. Pior: algumas notas, escondidas entre as nádegas do parlamentar, estavam sujas de fezes, conforme noticiou a revista eletrônica.

A notícia, que entra para a coleção de escândalos políticos de Roraima, está sendo replicada por todos os grandes veículos de comunicação do Brasil, de Norte a Sul de Leste a Oeste. É lamentável. Conforme a Crusoé, a Polícia Federal teria apreendido cerca de R$ 100 mil na casa de Rodrigues, sendo que R$ 30 mil estavam escondidos em sua cueca.

A revista eletrônica relata a constrangedora situação dos policiais federais filmando e/ou fotografando o momento da retirada do dinheiro das nádegas do parlamentar. Algumas cédulas estariam sujas de fezes. Chega a ser escatológica essa narração, mas necessária para que saibamos da nossa realidade política.

A ação da PF, denominada de Operação Desvid-19, investiga um esquema que teria desviado cerca de R$ 20 milhões de recursos de emendas parlamentares para a Secretaria de Saúde de Roraima (Sesau) destinados ao combate ao Novo Coronavírus no estado.

Em busca e apreensão, PF encontra dinheiro entre as nádegas de vice-líder de Bolsonaro

Envie sua sugestão de pauta para o Blog

Conversar no WhatsApp

#PolíticaemRoraima #OperaçãodaPF #OperaçãoDesvid19 #ChicoRodrigues #DinheironaCueca

Comente este post