Ministério Público denuncia empresário reincidente no crime de pedofilia

A prática reincidente de crime de pedofilia levou o Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR) a denunciar, na última sexta-feira (18 de dezembro), um empresário acusado de manter armazenado em seu aparelho celular três vídeos contendo registro pornográfico, envolvendo crianças e adolescentes.

Conforme informou o MPRR, o celular do denunciado foi apreendido durante a Operação Alésia, deflagrada na última quarta-feira, 16 de dezembro, pela Polícia Federal. O nome do acusado não pôde ser informado pelo Ministério Público, porque o processo corre em segredo de justiça.

O empresário foi um dos alvos da ação que teve o objetivo de desarticular organização criminosa encrustada na estrutura da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania de Roraima (Sejuc).

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, é crime punível com pena de até quatro anos de reclusão e multa adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente.

O empresário já tem condenação transitada e julgada por ter abusado sexualmente de adolescentes menores de 14 anos. Na época, o empresário foi preso por meio da Operação Arcanjo, que desarticulou, em 2008, uma rede de exploração sexual de crianças e adolescentes no Estado.

Apesar de ser condenado a 15 anos de prisão, o réu cumpriu apenas 1 ano e 1 mês, e embora estivesse cumprindo pena em regime fechado, o denunciado se encontrava em prisão domiciliar por conta de decisão judicial.

Com informações do Ministério Público de Roraima

Envie sua sugestão de pauta para o Blog

Conversar no WhatsApp

#CrimeSexual #CombateaoCrime #Roraima #CombateàPedofilia #MinistérioPúblico #OperaçãoAlésia

Comente este post