Roraima em busca da vacina contra a Covid-19

A expectativa pela chegada da vacina contra a Covid-19 é grande neste início de 2021. Assim como outras unidades da federação, o Governo de Roraima, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), está empenhado em garantir que a população roraimense tenha acesso à vacina o mais breve possível.

Na segunda-feira (4 de janeiro), representantes de Roraima participaram de uma reunião técnica na sede do Programa Nacional de Imunização (PNI), em Brasília. O secretário adjunto de Saúde, Alexandre Salomão, representou o Estado no encontro, junto com a coordenadora adjunta do PNI, Adriana Regina Farias Pontes Lucena.

“Essa é uma das primeiras medidas adotadas pela Sesau, atendendo à preocupação do governador Antonio Denarium em garantir que Roraima tenha uma resposta rápida em relação à vacinação contra a COVID-19. Nos sentimos otimistas ao sermos atendidos pelo MS que sinalizou de forma positiva sobre o pedido dessa reunião”, disse Salomão.

O secretário explicou as peculiaridades fazem de Roraima uma das regiões prioritárias no PNI, entre elas, a situação de vulnerabilidade da população indígena, as dificuldades geográficas, o aumento crescente da população, o nível de adoecimento do Amazonas, entre outros aspectos importantes que devem ser avaliados com cautela pelo Governo Federal.

“Explicamos todos os desafios enfrentados pelo nosso Estado, entre eles, a questão de Roraima ter apenas um hospital de retaguarda para atender às demandas de pacientes brasileiros e estrangeiros, bem como o crescente fluxo migratório que aumenta a necessidade de cuidados em relação à capacidade de tratamento nas unidades hospitalares, ou seja, fatores importantes que deixam o Estado em uma situação prioritária”, disse.

Segundo Salomão, o primeiro dia útil do ano foi usado para tentar sensibilizar o Ministério da Saúde de que Roraima precisa ser olhado de forma diferenciada e tenha, assim, prioridade na campanha. “Foi um debate importante e produtivo, pois a representante do PNI demonstrou muita atenção ao que apresentamos e nos garantiu que Roraima terá condições de realizar a vacinação de forma segura, já definindo como prioridade a vacinação para a população indígena e profissionais de saúde”, explicou.

Comente este post