Eduardo Pazuello está fora do MS. Novo ministro é Marcelo Queiroga

Como dito neste domingo (14 de março) no podcast Direto ao Ponto, o general Eduardo Pazuello acabou sendo exonerado do Ministério da Saúde nesta segunda-feira (15 de março). A situação de Pazuello ficou insustentável com o agravamento da pandemia de Covid-19 e a falta de adoção de uma estratégia eficaz de combate ao Novo Coronavírus.

O presidente Jair Bolsonaro acabou nomeando o médico Marcelo Queiroga para substituir Pazuello como ministro da Saúde. A escolha de Queiroga foi anunciada logo após reunião entre o novo ministro e Bolsonaro no Palácio do Planalto, após o fracasso na negociação para que a médica Ludhmila Hajjar assumisse a pasta.

Marcelo Queiroga é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia. “A conversa foi excelente, já conhecia há alguns anos, então não é uma pessoa que tomei conhecimento há poucos dias. Tem tudo no meu entender para fazer um bom trabalho, dando prosseguimento em tudo que o Pazuello fez até hoje”, afirmou Bolsonaro a apoiadores.

Ludhmila Hajjar, que é especialista no tratamento da Covid-19, afirmou que não houve “convergência técnica” entre ela e Bolsonaro.

Queiroga será o quarto ministro da Saúde desde o começo da pandemia de Covid-19, há pouco mais de um ano. O Brasil acumula mais de 278 mil mortes em razão da doença. Antes dele, comandaram o ministério o médico e ex-deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS); o médico Nelson Teich; e o general do Exército Eduardo Pazuello.

Comente este post