Klebinho diz à PF que arma encontrada em sua casa pertence ao vereador Vavá do Tianguá

Polícia Federal cumpre mandado de busca e apreensão na casa do vereador Kleber Siqueira

Em seu depoimento à Polícia Federal, no dia de ontem, depois de ser preso por posse de arma, o vereador Kleber Siqueira (Solidariedade), mais conhecido como Klebinho, disse que a arma encontrada em su casa pelos agentes da PF pertence ao também vereador Vavá do Tianguá. Klebinho pagou R$ 32 mil de fiança para ser liberado.

Ao checar as informações, a PF constatou pela numeração da arma, uma pistola calibre 380, ela pertence a um policial militar. Vara do Tianguá era conhecido na Câmara Municipal como um parlamentar cujos seguranças eram policiais militares.

Conforme noticiou o G1 Roraima, a PF descobriu o esquema de compra de votos para o vereador Kleber Siqueira após operação que resultou na prisão de 23 agentes penitenciários em dezembro de 2020, quando foi desencadeada a operação “Operação Alésia” .

Saiba mais sobre a Operação Dejavu

O vereador Kleber Siqueira foi preso em flagrante na manhã de ontem por posse ilegal de uma arma de fogo encontrada na sua residência durante Operação Dejavu, da Polícia Federal. A reportagem do Blog flagrou duas viaturas da PF na casa do parlamentar por volta das 6h10 da manhã desta sexta-feira. Uma viatura também foi fotografada na Câmara Municipal de Boa Vista, onde agente cumpriram mandado de busca e apreensão no gabinete do parlamentar.

A ação investiga o parlamentar por compra de votos nas eleições de 2020. Também são alvos, por suspeita de integrarem o esquema, o assessor de um deputado estadual e até policiais penais.

João Kleber Siqueira, que era empresário antes de ser vereador, já é réu por lavagem de dinheiro e organização criminosa em uma investigação sobre desvio milionário no fornecimento de quentinhas no sistema penitenciário. O deputado estadual Renan Filho (PRB), o filho da ex-governadora de Roraima Suelly Campos (PP), Guilherme Campos, e outros nove também são réus pelo esquema.

Denominada de “Operação Dejavu”, a ação cumpre sete mandados de busca e apreensão, quando a arma foi encontrada na casa do vereador, conhecido como “Klebinho”. A suspeita é que o vereador repassava dinheiro e combustível para que os policiais penais comprassem votos para ele.

Está gostando do nosso conteúdo? Compartilhe nas suas redes!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
LUIZ VALÉRIO
LUIZ VALÉRIO

Jornalista e Podcaster. Este Blog, que edito há 18 anos, é uma singela contribuição para a sociedade. É uma espécie de "jornal pessoal" por onde tento provocar o debate sobre assuntos inadiáveis para Roraima e para o Brasil. Também edito o Podcast Direto ao Ponto, que vai ao ar todas as semanas e você também pode ouvir aqui.

Todos os posts

Posts recentes: