A simbologia da recomendação da Prefeitura de Boa Vista sobre medidas efetivas de combate à Covid-19

O prefeito de Boa Vista, Arthur Henrique, encaminhou uma recomendação ao Governo do Estado para que este adote medidas para evitar circulação de pessoas em Boa Vista após as 20h. O gestor da Capital diz que seu ato leva em consideração a criticidade do cenário epidemiológico do estado.

No documento, Arthur Henrique diz que embora o município tenha constatado um relativo decréscimo de novos casos, o aumento significativo nos números de mortalidade e letalidade são alarmantes, “o que indica uma possível deficiência no atendimento médico hospitalar”. Por isso, ele aponta a necessidade de novas medidas para interromper o ciclo de contágio da doença.

O gestor da capital cita uma avaliação da Secretaria Estadual de Saúde em que são apontados várias deficiências. A avaliação demonstra também que há um atraso significativo nos resultados dos exames PCR, o que impossibilita a análise da situação atual de transmissão, crescimento ou decréscimo do número de novos casos, tanto que o cenário epidemiológico apresentado utiliza como parâmetro até a 4ª semana de janeiro de 2021, ou seja, quase 4 semanas de atraso.

‘Estima-se que 80% dos registros são notificados em até 20 dias desde a data de início de sintomas”, diz o prefeito. “Em relação à taxa de mortalidade, a mais alta encontra-se no município de Normandia (com 194,9 óbitos por 100 mil habitantes), seguido de Boa Vista (192,6), Pacaraima (183,9) e Bonfim (169,2). Com o recente aumento do número de óbitos, a taxa de mortalidade em Boa Vista aumentou consideravelmente nas últimas semanas”.

Entre as medidas urgentes que Arthur Henrique recomenda que sejam tomadas por parte do Governo do Estado de Roraima estão:

  1. Que os exames realizados pelo LACEN/RR obtenham seu diagnóstico e sejam lançados no sistema do SUS de forma rápida, com no máximo 72h, para pôr fim ao atraso da avaliação do comportamento do contágio da doença;
  2. Que seja regularizada a falta de medicamentos e equipamentos médicos hospitalares para que o atendimento na internação e UTI das unidades hospitalares estaduais que atendem ao Covid-19 seja mais eficiente e reduza o número expressivo de óbitos em pacientes que chegam à internação;
  3. Considerando as competências do Governo do Estado na área da segurança pública, que seja avaliada a adoção de medidas que impeçam a circulação de pessoas no horário noturno, especialmente entre as 20h e 05h, uma vez que é durante este período que se detecta o maior número de aglomerações.

Arthur sugere reforço policial para proibir a circulação de pessoas em festas, eventos e confraternizações em locais privados e públicos e que se deixassem de ocorrer contribuiria com a redução significativa no ritmo da transmissão, a exemplo de medidas adotas por vários Estados da Federação.

‘PMBV se calou diante de recomendação do governo’

Em nota encaminhada à imprensa, a Secretaria de Comunicação do Palácio Senador Hélio Campos recorda em fevereiro o governador Antonio Denarium expediu recomendação a todos os prefeitos e prefeitas do estado, com orientações para o aumento da fiscalização e o reforço da segurança pública, a fim de coibir aglomerações.

Na mesma recomendação, Denarium também sugeriu a intensificação de campanhas de divulgação de uso de máscara nos ambientes de convívio público. “No ato, a Prefeitura de Boa Vista não se manifestou”, diz o governo.

No documento encaminhado aos prefeitos pelo governador Antônio Denarium, é tratado também sobre eventos destinados à recreação e lazer, bem como eventos sociais que possam promover a aglomeração de pessoas e favorecer a transmissão da COVID-19, que deveriam ser proibidos.

Havia ainda sugestão para que fosse decretado o toque de recolher das 21h às 06h, onde apenas profissionais de saúde, ou profissionais cujas atividades sejam essenciais para o funcionamento das mesmas podem circular.

O governo confirma ter recebido o ofício emitido pelo prefeito de Boa Vista, mas adianta que assunto deve ser deliberado no Comitê de Enfrentamento a COVID-19, que conta com a presença de representantes da Prefeitura de Boa Vista. “A partir desse entendimento que são adotadas as medidas legais cabíveis, com a responsabilização de execução da ação por cada instituição”, diz a nota da Secom.

COMENTÁRIO DO EDITOR

Em Roraima, a adoção de certas medidas para combater a Covid-19 também se revelam mais como atitudes de reafirmação de poder de um ente em relação ao puto. Parece uma disputa para mostrar quem está fazendo mais, e da forma correta, para garantir a segurança da população.

Ou aprontar quem está deixando de fazer a sua parte e precisa ser chacoalhado para retomar o caminho certo. Isso tem o seu lado bom, pois quanto mais se fizer, em termos de ações preventivas, mais a população ficará protegida contra os riscos da pandemia, não importando de onde venham as medidas.

Lembremos que faz mais ou menos duas semanas que o governador Antônio Denarium expediu uma recomendação semelhante a todos os prefeitos do estado, apontando que os gestores municipais deveriam endurecer as medidas restritivas para reduzir a circulação de pessoas nas ruas. Agora, foi a vez do prefeito de Boa Vista apontar as medidas que o Governo de Roraima deve adotar.

Está gostando do nosso conteúdo? Compartilhe nas suas redes!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
LUIZ VALÉRIO
LUIZ VALÉRIO

Jornalista e Podcaster. Este Blog, que edito há 18 anos, é uma singela contribuição para a sociedade. É uma espécie de "jornal pessoal" por onde tento provocar o debate sobre assuntos inadiáveis para Roraima e para o Brasil. Também edito o Podcast Direto ao Ponto, que vai ao ar todas as semanas e você também pode ouvir aqui.

Todos os posts

Posts recentes: