Brasil e outros 15 assinam declaração em que classificam eleições venezuelanas como “fraude”

O Ministério das Relações Exteriores divulgou nesta 2ª feira (7.dez.2020) uma declaração assinada por um grupo de países que classificam as eleições realizadas nesse domingo (6) na Venezuela como “fraudulentas”. Para o Brasil e os outros países que endossaram o texto, o pleito foi marcado pela falta de “legalidade e legitimidade”.

“[As eleições] Foram realizadas sem as garantias mínimas de um processo democrático, de liberdade, segurança e transparência, e sem integridade dos votos, participação de todas as forças políticas ou observação internacional”, declarou o grupo formado por Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Santa Lúcia.

Apoiadores do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, voltaram a ser maioria na Assembleia Nacional do país depois do pleito, marcado pelo boicote de partidos da oposição. A taxa de abstenção foi alta.

De acordo com o Observatório Contra a Fraude, 80% dos eleitores não votaram. O órgão é vinculado à atual Assembleia Nacional, de maioria opositora e presidida por Juan Guaidó, que também se autoproclama presidente da Venezuela. Segundo o governo venezuelano, a abstenção foi de 69%.

O grupo de signatários da declaração ainda chamou a comunidade internacional a “se unir na rejeição a essas eleições fraudulentas e a apoiar os esforços para a recuperação da democracia, do respeito pelos direitos humanos e do Estado de Direito na Venezuela”.

O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Ernesto Araújo, havia se manifestado no Twitter antes da divulgação da nota. “O povo venezuelano rejeitou a farsa eleitoral”. “Com baixíssima participação, [a população venezuelana] mostrou que as eleições legislativas não representam sua vontade”, escreveu no Twitter.

O regime de Maduro promoveu hoje “eleições parlamentares” na Venezuela para tentar legitimar-se. Só se legitimará aos olhos daqueles que apreciam ou toleram a ditadura e o crime organizado, o grande complexo criminoso-político do Foro de São Paulo ou “Socialismo do Século XXI”.
— Ernesto Araújo (@ernestofaraujo)
December 7, 2020

LEIA A ÍNTEGRA DA DECLARAÇÃO DIVULGADA PELO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES:

Os signatários (*), um grupo de países interessados na crise multidimensional que afeta a Venezuela, incluindo membros do Grupo de Lima e outros países comprometidos em apoiar o retorno da democracia, declaram o seguinte:

1. Reiteramos que as eleições de 6 de dezembro para renovação da Assembleia Nacional da Venezuela, organizadas pelo regime ilegítimo de Nicolás Maduro, carecem de legalidade e legitimidade pois foram realizadas sem as garantias mínimas de um processo democrático, de liberdade, segurança e transparência, e sem integridade dos votos, participação de todas as forças políticas ou observação internacional.

2. Exortamos a comunidade internacional a se unir na rejeição a essas eleições fraudulentas e a apoiar os esforços para a recuperação da democracia, do respeito pelos direitos humanos e do Estado de Direito na Venezuela.

3. Exortamos os atores de toda a Venezuela, de todas as tendências ideológicas e filiações partidárias, a colocarem os interesses do país acima de tudo e a se comprometerem urgentemente com um processo de transição, definido e impulsionado pelos venezuelanos, de modo a encontrar uma solução pacífica e constitucional que leve o país a eleições presidenciais e parlamentares livres, justas e críveis o mais rapidamente possível.

(*) Países signatários: Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica Equador, El Salvador, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Santa Lúcia.

Envie sua sugestão de pauta para o Blog

Conversar no WhatsApp

#DitaduraVenezuelana #NicolásMaduro #Eleições2020 #CrisenaVenezuela #RelaçõesInternacionais

Está gostando do nosso conteúdo? Compartilhe nas suas redes!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
LUIZ VALÉRIO
LUIZ VALÉRIO

Jornalista e Podcaster. Este Blog, que edito há 18 anos, é uma singela contribuição para a sociedade. É uma espécie de "jornal pessoal" por onde tento provocar o debate sobre assuntos inadiáveis para Roraima e para o Brasil. Também edito o Podcast Direto ao Ponto, que vai ao ar todas as semanas e você também pode ouvir aqui.

Todos os posts

Posts recentes: