domingo , fevereiro 23 2020
Início / Governo de Roraima / ENTREVISTA – ‘2020 será o ano de reconstruirmos Roraima’, diz Denarium

ENTREVISTA – ‘2020 será o ano de reconstruirmos Roraima’, diz Denarium

Governador Antônio Denarium fala sobre os avanços obtidos pelo seu governo e sobre os projetos para este ano de 2020

Depois de um primeiro ano de gestão dedicado a arrumar a casa e a solucionar os inúmeros problemas herdados pela administração anterior, como dívidas pendentes, contas bloqueadas, servidores e fornecedores com pagamentos atrasados, o governador Antônio Denarium, disse que 2020 será o ano de começar a reconstruir, efetivamente, o Estado de Roraima.

Para isso, ele afirma que toda a sua equipe está sintonizada com o objetivo de fazer tudo o que é preciso para elevar o estado a um patamar de desenvolvimento jamais alcançado.

Segundo Denarium, mesmo em meio às dificuldades do primeiro ano de administração, foi possível retomar muitas obras que estavam paradas há anos. Fazem parte da lista de obras retomadas hospitais, unidades prisionais, escolas, delegacias, estadio de futebol, reconstrução de estradas e pontes. As ações do atual governo também tem um olhar especial para o homem do campo. Nesse sentido, obras na área de infraestrutura, como asfaltamento de estradas, recuperação de vicinais e construção de pontes têm sido tratadas como prioridade.

Denarium tem buscando, de forma incansável, atrair investidores e produtores de várias regiões do Brasil para vir a Roraima, conhecer as potencialidades do estado e a partir daí implantar negócios e indústrias, com o objetivo de gerar emprego e renda.

Para atrair esses investidores, no entanto, é preciso garantir energia confiável e a segurança jurídica das terras. Daí que a chegada de empresas que vão gerar energia de fontes renováveis tem sido saudada pelo atual governo como um marco na história do estado.

Denarium também tem trabalhado junto ao Governo Federal para que o repasse definitivo das terras da União para Roraima se concretize em definitivo. Essa é a primeira parte de uma entrevista em dois tempos onde vamos enumerar alguns desses avanços. Confira.

Luiz Valério – Recentemente, o governo realizou uma grande ação em Rorainópolis, com a entrega de máquinas, implementos agrícolas e financiamentos para produtores rurais, além de carteiras para estudantes. Então, governador, fale um pouco dessa fase 2020 do governo, onde os projetos começam a deslanchar, de fato.

Antônio Denarium – Na verdade, nós assumimos o governo destruído pela falta  de ética na política. Um governo marcado pela má gestão e pelo desvio de dinheiro público. Nós estamos reorganizando as contas e aplicando corretamente os recursos. Então, essa ação que o governo fez em Rorainópolis nós vamos fazer por todo o Estado de Roraima. Lá em Rorainópolis nós entregamos caminhões, tratores e implementos agrícolas para os produtores rurais, inclusive, quatro desses caminhões foram resultado de emenda do senador Telmário Mota, do ano de 2016.

Nós estamos recuperando os créditos das emendas parlamentares e levando, com esses recursos, benefícios para a população. Outra ação importante lá em Rorainópolis foi a entrega de um caminhão para a agricultura familiar para atender os feirantes. Esse caminhão vai buscar a produção dos agricultores locais na propriedade.

Ainda em Rorainópolis, nós estivemos reunido com a Roraicitrus, que é a cooperativa de produtores de laranjas, tangerina e limão. Um dos caminhões entregues no município vai atender a essa cooperativa para servir aos produtores de laranja. Hoje, em Roraima, existem 700 hectares plantados de laranja e para 2020 nós teremos uma ampliação dessa área em torno de mais 100 hectares. Nós ainda estamos fazendo uma parceria, determinando que a Femarh, o Iteraima, a Seplan e a DesenvolveRR fomente esses produtores. Como ação inicial, nós já ampliamos, junto ao Banco do Brasil e o Banco da Amazônia, os limites para operação de crédito para esses produtores neste ano de 2020. Assim, o Basa, que tinha um limite de crédito de R$ 295 milhões para este ano, teve esse limite ampliado para R$ 491 milhões. O Banco do Brasil tem aproximadamente R$ 500 milhões disponíveis para aplicação. Juntando os limites de crédito disponibilizados por essas duas instituições financeiras, chegamos a aproximadamente R$ 1 bilhão. Para você ter uma ideia, se formos fazer projetos para os programas Mais Alimentos, Pronaf (Programa Nacional de Agricultura Familiar), além de custeio para agricultura familiar, esse montante de recursos é suficiente para atender a dez mil famílias com R$ 100 mil cada uma. É um valor muito expressivo.

Denarium diz que teve que parcelar dívidas astronômicas deixadas pela gestão anterior para poder começar a colocar a casa em ordem – Fotos: Osmar Morais

Luiz Valério – Ainda em Rorainópolis, o senhor tratou sobre projetos voltados para a área da Saúde que estão em andamento naquele município. Como estão as obras por lá?

Antônio Denarium – É verdade. Nós também visitamos, em Rorainópolis, o terreno onde será construído o Instituto Médico Legal (IML) no município. Também fizemos visita ao Hospital Regional Ottomar de Sousa Pinto e à Maternidade que está em obras. Essa maternidade, quando estiver pronta, vai atender as mulheres parturientes de Rorainópolis, São Luiz, Baliza e Caroebe, evitando que elas precisem se deslocar para Boa Vista para ter os seus filhos.

Luiz ValérioAinda como política voltada para o setor produtivo, o senhor divulgou um amplo projeto de asfaltamento de estradas vicinais em todo o estado, contemplando o homem do campo em todos os municípios. Esse projeto já está em execução?

Antônio Denarium – Nosso governo tem a missão de apoiar todos aqueles que trabalham e produzem. No ano passado, em negociação com a Assembleia Legislativa de Roraima, nós destinamos as emendas dos deputados para a recuperação das estradas vicinais. As emendas foram divididas em seis lotes para atender todo o Estado de Roraima. A licitação para o começo do programa de asfaltamento está em curso (até o fechamento desta edição) e vai atender 1.200 quilômetros de estradas vicinais, que serão totalmente recuperados.

Assim que terminou o inverno de 2019, o governo também iniciou a recuperação de estradas vicinais com o emprego de seis patrulhas mecanizadas, principalmente nos pontos críticos, para melhorar as condições de trafegabilidade. O Governo de Roraima também está desenvolvendo o projeto Agro em Campo por meio do qual nós visitamos os municípios, com a Seplan, a Agência de Defesa Agropecuária, o Iteraima, a Femarh, a DesenvolveRR, o Sebrae e as instituições financeiras parcerias, para identificar a aptidão agrícola de cada região e auxiliar na execução de projetos para que nós possamos aumentar a produção do nosso estado.

Luiz ValérioPelo visto, o seu governo está decidido a transformar Roraima num grande polo produtor de alimentos. Investir na melhoria da malha viária do estado é de fundamental importância para o escoamento da produção.

Denarium – Por isso que o nosso governo está dando muita atenção a obras e ações na área da infraestrutura, pois está ligada à produção e à melhoria da qualidade de vida das pessoas. Nós temos projetos de asfaltamento de estradas estratégicas para Roraima, cujos processos de licitação vão ser iniciados agora. Nós vamos asfaltar a estrada que vai para o Taiano, desde o seu entroncamento coma BR 174. As pessoas que moram no Taiano vêm mais para Boa Vista com o objetivo de comercializar sua produção, que fica no entorno da vila. Temos projeto para asfaltar a estrada que vai para a Vila São Silvestre, desde Alto Alegre.

O governo também vai asfaltar a estrada que liga o Trairão ao Tepequém, assim como a estrada do Cantá até a comunidade da Taboca. Estas serão obras muito importantes. Existe um outro projeto de asfaltar a estrada que liga a sede do município de Iracema ao Roxinho e à vila Campos Novos. Na região Sul de Roraima, nós vamos asfaltar a vicinal 26 que liga o município de São João da Baliza à Vila Nova Colina, em Rorainópolis. Temos recursos para asfaltar a vicinal 28 também em São João da Baliza.

Outra ação importante são os recursos alocados para o asfaltamento da BR 210, desde Caroebe até a Vila de Entre Rios e a comunidade de Jatapú. No total, são oito projetos estruturantes de asfaltamento de estradas em Roraima. Paralelo a isso, nós estamos recuperando a RR 325, que liga o município de Mucajaí a Alto Alegre, passando pelo Apiaú, Vila da Penha, Vila Nova e Samaúma. Os primeiros 28 quilômetros estão tendo a camada asfáltica trocada. Daí para a frente, onde o asfalto é mais recente, será feita uma operação tapa-buracos. Nós vamos recuperar também a RR-205, que liga Boa Vista a Alto Alegre.

Outra obra importante será o asfaltamento da RR 203, que vai para o Tepequém. Aquela estrada está em condições muito ruins. Ela está completamente destruída, na subida da serra. Outro projeto é o asfaltamento da BR 174 Norte, da ponte sobre o Rio Cauamé até o Parque de Exposições Dandãezinho. Ainda vamos fazer a duplicação daquela estrada desde o posto de combustível do Cidade Satélite até o Anel Viário. Também está em licitação o projeto de revitalização do Distrito Industrial. Nós vamos fazer pista dupla na avenida principal e vamos asfaltar as outras vias de acesso ao Distrito Industrial.

Denrium afirma que vai dar início ao maior projeto de revitalização de escolas que Roraima já viu: Fotos: Osmar Morais

Luiz Valério – O senhor também anunciou investimentos na área da Educação, com um programa de revitalização de escolas e a aquisição de novas carteiras escolares. A educação vai receber, então, a atenção merecida no seu governo?

Denarium – Nosso governo vai começar a fazer na área da educação coisas que não foram feitas nos últimos dez anos. Por exemplo, nós vamos recuperar um total de 68 escolas na capital, nos municípios interioranos e nas vilas. Nós também já temos os recursos necessários para reformar 40 escolas localizadas nas comunidades indígenas. Os recursos são fruto de uma emenda da deputada federal Joênia Wapichana. Aqui em Boa Vista nós vamos construir quatro escolas, sendo uma no bairro Pérolas do Rio Branco, uma no Cruviana, uma no cidade Satélite e outra no São Bento.

No tocante às reformas, elas já começaram. Parte das obras de reforma será com recursos de emenda deputados federais e outra parte com recursos próprios. Vale destacar que nós já reformamos e revitalizamos cinco ou seis escolas aqui na Capital, como é o caso da escola do bairro 13 de Setembro, que estava abandonada há sete anos e nós fizemos uma reforma fantástica, dando nova vida àquela unidade de ensino.

Uma outra inovação do nosso governo é realização das matrículas pela Internet sem a necessidade dos pais pegarem fila. Isso foi possível a partir do desenvolvimento do aplicativo EducaRR, disponibilizado como piloto para seis escolas da Capital. Por meio desse aplicativo é possível fazer matrícula, transferência, acompanhamento do desempenho do aluno, tudo mesmo. Uma coisa que nós percebemos é que os pais dos alunos estão vindo dos bairros mais afastados em busca de matricular seus filhos nas escolas situadas no Centro de Boa Vista.

Na primeira semana de matrículas, por exemplo, 210 alunos do bairro Cidade Satélite estavam vindo estudar em escolas do Centro da cidade porque lá no bairro não tem uma escola. Por esse motivo, nós vamos construir escolas nos bairros mais afastados. Mas nossas escolas têm vagas para todos os alunos. Nenhum vai ficar fora da sala de aula.

Outra ação do nosso governo na área da Educação, é que nós compramos 15.580 carteiras e mesas para professores e alunos. Compramos ainda 2.500 kits para os refeitórios das escolas para que os alunos possam utilizar na hora da merenda. Esta é uma ação que não foi feita nos últimos dez anos pelos governos anteriores. Todos esses produtos e equipamentos já chegaram e já estão sendo distribuídos para as escolas. E nós ainda vamos comprar mais 44 mil carteiras escolares para dotar todas as nossas escolas de cadeiras novas para os nossos alunos. Tudo com emendas de deputados federais.

Luiz Valério – O governo também está dando prioridade às obras no sistema prisional. Como está o andamento desses trabalhos de ampliação e reforma da PAMC e das demais unidades prisionais de Roraima?

Denarium – Nós vamos acabar com déficit carcerário no Estado de Roraima. Nosso estado será um modelo para todo o Brasil, no que diz respeito ao sistema prisional. Quando nós assumimos o governo, a obra do Bloco B da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo estava paralisada. Nós já entregamos o bloco reformado, no meio do ano passado, com um total de 154 celas. Estamos reformando o Bloco A, que também tem 154 celas. Esse bloco será entregue até o dia 20 de março. Nós estamos construindo a Cadeia Pública Masculina de Monte Cristo, que fica do lado externo da PAMC. Vamos inaugurar, no dia 13 de fevereiro, a Cadeia Pública Masculina do Bairro São Vicente, que tem capacidade para 640 detentos.

Estamos reformando a Cadeia Pública Feminina também. Nós vamos reforma ainda o Centro de Progressão de Pena (CPP). Outra ação importante para o sistema prisional foi o reinício da obra da Penitenciária de Rorainópolis, que estava paralisada há sete anos. Essa obra deve ficar pronta, eu acredito, até o mês de maio deste ano. Também retomamos as obras das tês delegacias que estavam paralisadas há quatro anos e já estamos concluindo. Eu falo do 1º Distrito Policial, aqui em Boa Vista, o 2º Distrito Policial, na Avenida Mário Homem de Melo, e já inauguramos, no dia 1º de fevereiro, a delegacia de Caracaraí. Todas as delegacias do Estado de Roraima serão reformadas.

O governo ainda vai construir uma nova estrutura para atender a Polícia Civil, na Cidade da Polícia, onde teremos num mesmo lugar a oferta de serviços diversos na área da segurança, como o Instituto de Identificação, Polícia Civil, e o setor administrativo da Polícia Civil para oferecer um melhor atendimento à população.

Luiz Valério – Ainda tem mais ações na área da Segurança Pública?

Denarium – Nós temos emendas do deputado federal Jhonatan de Jesus (Republicanos) e do ex-deputado Carlos Andrade, no valor de R$ 30 milhões, para serem investidos na segurança pública em Roraima. Com esse dinheiro, nós vamos adquirir 120 viaturas, vamos comprar 100 motocicletas, serão comprados 300 fuzis, 1.500 pistolas, 1.500 coletes à prova de bala e munição letal e não letal para equipar as polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros. Esse será o maior investimento na área da segurança pública nos últimos anos aqui em Roraima. Devemos lembrar que já no nosso primeiro ano de governo, tivemos a maior redução no número de homicídios do Brasil.

De janeiro a dezembro de 2018, foram registrados aqui no estado 339 homicídios. No ano passado, esse número foi reduzido em 50%. Ou seja, foram contabilizados 165 homicídios em 2019. Durante o nosso primeiro ano de mandato, não houve nenhum assassinato de preso, nenhuma fuga em massa ou rebelião nos presídios de Roraima. Estes são dados muito significativos dos quais a população precisa tomar conhecimento. Nós estamos trabalhando para oferecer uma segurança de melhor qualidade para a nossa população.

Luiz ValérioAí cabe a pergunta: como estão as ações para a continuidade e conclusão do concurso público da Polícia Militar do Estado de Roraima?

Denarium – Nós vamos realizar agora a segunda etapa do concurso da Polícia Militar. Nós vamos realizar em breve também o concurso da Polícia Civil e para a contratação de agentes penitenciários. Aliás, a maior urgência e prioridade do governo nesse quesito, depois da realização do concurso da Polícia Militar, será a realização de um certame para a contratação de agentes penitenciários e carcerários o mais rápido possível. Porque, com a inauguração das novas unidades prisionais que estão sendo construídas e reformadas, nós vamos precisar ampliar o número de agentes penitenciários.

Luiz Valério – Governador, mudando de assunto e voltando ao setor produtivo, o senhor falou recentemente sobre a exportação de melão que será iniciada aqui em Roraima para vários mercados. Como isso será possível?

Denarium – É, nós demos início agora no Projeto Melão, aqui em Roraima. Nós estamos produzindo, inicialmente, 100 hectares de melão que vão resultar, quando da colheita, em 20 contêineres que serão exportados para a Europa. Esse produto vai sair pelo porto de Georgetown. Então, será um projeto piloto, ou seja, a primeira exportação de fruta da história de Roraima. Trata-se de um projeto iniciado no primeiro ano do nosso governo.

Essa iniciativa foi possível porque nós nos tornamos parceiro da Associação Brasileira de Produtores de Frutas (Abrafrutas). Eu visitei Petrolina e Juazeiro da Bahia, onde fica a sede da Abrafrutas. Aquela região é um dos maiores polos produtores de frutas do Brasil. Lá, eu participei do 26º Congresso Brasileiro de Fruticultura. A Abrafrutas está enviando técnicos, profissionais de agronomia e produtores para conhecer o potencial produtivo de Roraima. A ideia é aumentar nossa produção de manga, goiaba, mamão, melancia para exportação. Eu acredito que já com esse primeiro projeto de exportação de melão para a Europa haverá uma revolução na economia do Estado de Roraima.

Luiz Valério A propósito, no ano passado, o governo fez a instalação do polo cacaueiro no Sul do Estado. Como está esse projeto?

Denarium – Sim, é verdade. O Governo do Estado, em parceria com a Embrapa, iniciou a plantação de 350 hectares de mudas de cacau, no município de Caroebe e na vila de Entre Rios. Os planos para este ano era plantar mais 1.000 hectares de cacau em Baliza, São Luiz e Rorainópolis. Mas, devido à frustração de safra e a incapacidade de produção de sementes pela empresa Ceplac, na proporção que nós precisávamos para pôr este projeto em prática, infelizmente, não teremos sementes de cacau disponíveis para trazermos para Roraima, com o objetivo de multiplicarmos essas mudas de cacau nesses municípios.

Porém, nós já estamos tratando com a Ceplac para que no próximo ano nós possamos trazer as sementes para aumentar a produção de cacau em Roraima. É bom registrar que o projeto iniciado em Caroebe no ano passado está andando a todo vapor. Só não conseguiremos expandir para os outros municípios do Sul do estado, este ano, devido à falta de sementes no mercado.

Luiz Valério – Sobre geração de emprego, no primeiro ano do seu mandato, o que é possível destacar? Há lago a comemorar?

Denarium – Os números divulgados pelo IBGE e pelo Ministério do Trabalho mostram que nos últimos cinco anos, ou seja, até 2018, Roraima teve um período negativo quanto à geração de novos postos de trabalho. Nesse período houve mais demissões do que contratações. Ao contrário disso, no ano passado, nós registramos um salto positivo de carteiras assinadas. De janeiro a dezembro de 2019, pois os dados de dezembro ainda não foram compilados (até  fechamento desta edição), nós tivemos 2.383 carteiras assinadas, representando um saldo positivo. São números que merecem ser comemorados.

Luiz ValérioRoraima tem recebido vários empreendimentos e investidores interessados em produzir energia limpa aqui no estado. Isso também é bastante positivo, não é?

Denarium – Pois é, nós iniciamos o projeto de produção de energia de fontes renováveis. Roraima tem um consumo de energia no período de pico de 240 MW. A energia contratada de fontes renováveis foi de apenas 294 MW. Agora, está sendo construída a usina geradora de energia a gás pela empresa Eneva. Esse será um investimento de aproximadamente R$ 1 bilhão. Por outro lado, as empresas estabelecidas no Sul de Roraima, a BBF, Palma Plan e a Óleo Plan vão produzir energia de biomassa e de óleo de dendê. Essas empresas cultivam 5.000 hectares de palma de dendê naquela região do estado. O projeto das empresas e ampliar a área plantada para 10.000 hectares.

Ainda será gerada energia de biomassa por um empresa que tem os plantios de acácia aqui em Roraima. Com isso, serão gerados três mil empregos diretos na construção e manutenção nas sedes operacionais dessas empresa, além de significar um maior investimento de recursos da iniciativa privada na história de Roraima. Será R$ 1,8 bilhão. Temos ainda notícias do ministro de Minas e Energias, Bento Albuquerque, do contrato para a construção do Linhão de Tucuruí, trazendo energia de Manaus para Boa Vista. Esse linhão terá uma capacidade de 500MW. Roraima ainda vai produzir energia fotovoltaica. Então, daqui a pouco, Roraima vai passar dessa situação de carência de energia para se transformar num exportador de energia de Boa Vista para Manaus.

PS – Esta entrevista foi publicada originalmente na edição de janeiro do Jornal Roraisul, periódico editado por este jornalista e que circula na Região Sul de Roraima

Leave your vote

0 Reviews

Write a Review

Comentários

0 Comentários

Sobre Luiz Valério

Sou Luiz Valério. Cearense nascido em Juazeiro do Norte, no Cariri cearense. Tenho formação em Letras, curso Comunicação Social e atuo como professor e jornalista há 24 anos. Sou Pós-graduado em Comunicação Social, Assessoria de Imprensa e Novas Tecnologias. Atualmente faço uma Pós-graduação em Marketing Digital. Mantenho este blog há 16 anos.

Confira também

denarium-entrega-equipamentos-para-comunidades-indigenas-ingaricó

Denarium entrega equipamentos para índios Ingaricó

Denarium entregou aos índios Ingaricó, em Uiramutã, um trator com grade de aragem e 2.500 metros de tubulação, para implantação de um sistema de distribuição de água por gravidade, além de duas caixas d'água de cinco mil litros cada. Pelo menos 11 comunidades indígenas Ingaricó serão beneficiadas, o que totaliza aproximadamente 1.600 pessoas.

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Send this to a friend