terça-feira , janeiro 28 2020
Início / Boa Vista / Estudo da Universidade de Princenton destaca investimento de Teresa na primeira infância

Estudo da Universidade de Princenton destaca investimento de Teresa na primeira infância

Um estudo da Universidade de Princenton (Nova Jersey – EUA), feito com base em entrevistas realizadas entre julho e agosto de 2019, em Boa Vista e  São Paulo, destaca as políticas públicas da gestão da prefeita Teresa Surita (MDB), voltadas para a primeira infância.

O estudo enfatiza a adesão de Boa Vista ao Programa Urban95, da Bernard Van Leer Fundation, com o proposito de tornar a capital roraimense uma cidade preparada para oferecer condições dignas de vida às crianças na primeira infância.

De acordo com o relatório do estudo de caso, Teresa adotou como prioridade de seus sucessivos mandatos, a redução da diferença entre ricos e pobres. Dessa forma, a gestora passou a trabalhar os programas da sua gestão tendo as crianças em seus primeiros anos de vida como prioridade.

O estudo perpassa programas que demonstram a reocupação de Teresa com a infância e juventude, como o Projeto Crescer, iniciado em 2004. Aborda ainda o posterior Criança Feliz, de 2016, até chegar ao atual Família Que Acolhe, que aliado à iniciativa federal Bolsa Família têm dado mais dignidade às famílias carentes de Boa Vista e suas crianças.

O estudo da Universidade de Princenton destaca os investimentos da gestão de Teresa em políticas voltadas para a primeira infância

Tão logo iniciou seu quinto mandato como prefeita de Boa Vista, em 2017, a Prefeitura de Boa Vista, por decisão de Teresa, ingressou no programa Urban95, que coloca como prioridade máxima o investimento na satisfação das necessidades das crianças e de suas famílias em todo o planejamento e programas desenvolvidos na cidade.

Com base no trabalho que já havia sido realizado capital roraimense, Teresa Surita e seus secretários, com destaque para as pastas de Assistência Social, Educação e Saúde, empreenderam projetos com o objetivo de dotar um bairro da cidade como piloto com políticas que visam atender holisticamente as necessidades das crianças, pais e/ou responsáveis, de forma a construir um painel de dados que garantisse que os cidadãos recebessem ajuda quando necessitassem.

Os programas desenvolvidos para a primeira infância passaram a abranger também as famílias de refugiados vindos da Venezuela. “Quando o prazo da fase inicial chegou ao fim em setembro de 2019, as autoridades municipais começaram a fazer um balanço dos progressos e resultados. Apesar de algumas divergências filosóficas e algumas incertezas sobre o futuro do financiamento federal vital, a cidade estava no caminho certo para alcançar seus objetivos de projeto”, diz o estudo.

Mas não apenas Teresa é destaque no estudo da Universidade de Princenton. O relatório também aponta o vereador Linoberg Almeida (Rede) como uma a personalidade política de destaque, no sentido de cobrar que as políticas públicas voltadas para redução da pobreza entre as crianças ricas e pobres e suas famílias sejam efetivas e não sofram de problema de continuidade.

Em discurso na tribuna da Câmara Municipal de Boa Vista na manhã desta terça-feira (15 de outubro), Linoberg falou sobre o estudo e disse que sua atuação como vereador tem buscado garantir exatamente a consistência e continuidade das as políticas voltadas para as crianças boavistenses. Disse que esses investimentos precisam ir além de fotos e lives em redes sociais. Ele, porém, reconheceu, que Teresa tem sido assertiva em sua decisão de investir na primeira infância. “Ocorre – registrou ele – que essas políticas devem ser feitas para durar”, disse.

0 Reviews

Write a Review

Sobre Luiz Valério

Sou Luiz Valério. Cearense nascido em Juazeiro do Norte, no Cariri cearense. Tenho formação em Letras, curso Comunicação Social e atuo como professor e jornalista há 24 anos. Sou Pós-graduado em Comunicação Social, Assessoria de Imprensa e Novas Tecnologias. Atualmente faço uma Pós-graduação em Marketing Digital. Mantenho este blog há 16 anos.

Confira também

eneriga-solar-comunidade-darora

Projeto de energia solar para comunidade indígena Darora foi fantasia momentânea

O projeto da Prefeitura de Boa Vista de levar energia sustentável (solar ou fotovoltaica) para a comunidade indígena Darora não passou de uma propaganda de curto prazo. O projeto naufragou bem antes do esperado e a comunidade agora é abastecida por energia de termelétricas.