Ex-prefeito de Iracema é condenado a devolver R$ 121,7 mil aos cofres públicos

O ex-o prefeito de Iracema, como agente responsável pela aplicação dos recursos repassados à Prefeitura, não apresentou a prestação de contas

O Pleno do Tribunal de Contas de Roraima (TCE-RR) julgou em sessão realizada nesta quarta-feira (31 de março) a Tomada de Contas Especial (TCE) referente ao Convênio n° 017/2009, celebrado entre a Prefeitura de Iracema e o Governo do Estado, e condenou o ex-prefeito de Iracema, Ráryson Pedrosa Nakayama, a restituir aos cofres públicos o valor atualizado de R$ R$ 121.700,00, além de pagamento de multa no valor de R$ 40.197,00.

O convênio entre a Prefeitura de Iracema e o governo estadual foi celebrado com o objetivo de recuperar a rede de esgotos do município, que encontrava-se inativa há mais de 4 anos visando evitar a proliferação de doenças.

Conforme o TCE, ficou demonstrado no processo que o prefeito de Iracema, como agente responsável pela aplicação dos recursos repassados à Prefeitura, não apresentou a prestação de contas.

O ex-prefeito Ráryson Nakayama não prestou contas do recursos, mesmo sendo chamado aos autos da Tomada de Contas Especial, instaurada pela Sefaz. ” Do mesmo modo, ao ser citado pelo Tribunal não apresentou defesa, ocasionando a decretação de sua revelia”, informou o Tribunal.

O relator do processo, conselheiro Brito Bezerra, verificou que não consta nos autos qualquer documento que comprove o depósito da contrapartida da Prefeitura à conta do Convênio em estudo.

Também não constam nos autos nenhuma evidência ou indício que possibilitam aferir se o objeto pactuado no Convênio nº 017/2009 foi cumprido, nem se os recursos públicos recebidos foram empregados à finalidade proposta, caracterizando não apenas a irregularidade das contas como o dano ao erário.

Ráryson Nakayama terá o prazo de 30 dias para comprovar o efetivo recolhimento do débito imputado e da multa indicada.

Nakayama foi considerado inapto para exercício de cargos em comissão ou função de confiança no âmbito da Administração Pública Estadual e Municipal pelo período de cinco anos, além da inclusão do nome do ex-gestor em lista específica a ser enviada ao Ministério Público Eleitoral (MPE). Cópias dos autos serão enviadas ao MPE para adoção de medidas que entender necessárias.

Está gostando do nosso conteúdo? Compartilhe nas suas redes!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
LUIZ VALÉRIO
LUIZ VALÉRIO

Jornalista e Podcaster. Este Blog, que edito há 18 anos, é uma singela contribuição para a sociedade. É uma espécie de "jornal pessoal" por onde tento provocar o debate sobre assuntos inadiáveis para Roraima e para o Brasil. Também edito o Podcast Direto ao Ponto, que vai ao ar todas as semanas e você também pode ouvir aqui.

Todos os posts

Posts recentes: