ÍNDIOS EM SALA DE AULA

Campanha Prefeitura Julho (1)

A interferência dos “brancos” na cultura indígena brasileira desfigurou os costumes desses povos, desde o início do processo de colonização pelos portugueses. Logo, qualquer interferência de não-índios junto a comunidades indígenas é vista com reserva pelos defensores dos direitos dessa parcela da população nacional. Aqui em Roraima – o estado de maior população indígena do país, proporcionalmente aos demais – onde existe um verdadeiro apartheid os ânimos entre índios e não-índios se acirra de vez em quando. Isso devido ao preconceito destes em relação àqueles. Mas no setor educacional o Estado é um exemplo a ser seguido pelos demais, inclusive com o reconhecimento das entidades que defendem o direito constitucional dos índios. Roraima foi o primeiro ente federado, por exemplo, a oferecer curso superior específico para indígenas, na Universidade Federal de Roraima (UFRR). Agora a secretaria de Educação do Estado passou a oferecer um curso de Magistério Indígena para professores índios que atuam nas suas comunidades originárias. O ponto positivo do curso é que existe a preocupação de preservar a língua materna de cada etnia. Participam do curso representantes das etnias macuxi, wapichana, ingaricó, yekwana e wai-wai. Foram beneficiados professores dos municípios do Cantá, Caroebe, Bonfim, Normandia, Pacaraima, Uiramutã, Amajari, Alto Alegre e Iracema.

Leave your vote

Comentários

0 Comentários

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Send this to a friend