Magnólia Rocha alerta para risco de tuberculose e necessidade de diagnóstico precoce

O domingo, 24 de março, foi o Dia Mundial da Tuberculose. As autoridades de saúde desencadearam uma campanha com o tema “É hora de pôr fim à Tuberculose”. Preocupada com o avanço da doença em Boa Vista e em todo o estado de Roraima, a vereadora Magnólia Rocha (PRB-RR) apresentou, ainda no ano passado, o projeto de Lei 1.856/18 instituindo o Dia Municipal de Conscientização e Mobilização de Combate à Tuberculose, pois esta é uma das doenças infecciosas que mais mata no mundo.

As ações de sensibilização, conscientização e diagnóstico da doença foram iniciadas neste ano de 2019 na última segunda-feira (25 de março).

“A tuberculose ceifa mais de 500 vidas perdidas por dia no mundo”, disse a parlamentar. Magnólia se diz preocupada com a situação migratória que Roraima, experimentado nos últimos três anos, devido aos registros de casos de tuberculose no país vizinho. Por isso, ela decidiu apresentar, ainda no ano passado, o projeto de lei que visa alertar as autoridades de saúde e a sociedade de uma forma em geral sobre a questão.

“O risco aumenta em comunidades que enfrentam dificuldades socioeconômicas, pessoas que vivem em locais de alto risco, mais pobres e marginalizados, e é o que temos visto em Roraima em consequência dessa migração da Venezuela para o Brasil. A tuberculose é uma doença fácil de ser transmitida pelo ar. Quando uma pessoa doente espirra, tosse ou fala, os bacilos da tuberculose são inalados pela pessoa mais próxima e vão para o pulmão”, explica a vereadora.

Magnólia Rocha diz que é preciso estar atento a pessoas com tosse por mais de três semanas acompanhadas de falta de apetite, perda de peso, cansaço, dor no tórax, febre baixa no final do dia, escarro com sangue e suor noturno, devem procurar um médico ou um posto de saúde.

“Precisamos que os serviços públicos garantam a vacina BCG para todos os bebês e os exames de diagnóstico (baciloscopia, raio X do tórax, etc.) para que as pessoas com estes sintomas possam ser diagnosticadas e tratadas”, frisou.

A parlamentar, que também é médica, explica que a população precisa deixar suas casas bem ventiladas, janelas abertas, evitar lugares fechados, sem ventilação, e procurar ter boa alimentação. “A Tuberculose tem cura, o remédio é de graça e se não tratada corretamente pode marcar”, disse.

De sua parte, o Setor de Vigilância Epidemiológica do Estado de Roraima enviou material para ações de sensibilização, conscientização e diagnóstico precoce da tuberculose. A preocupação é decorrente do intenso fluxo de migrantes em todos os municípios de Roraima o que faz com que a tuberculose esteja se disseminando em todo o estado.

“A crise imigratória é um fator que faz com que o bacilo de Koch se espalhe facilmente, o que requer maior atenção por parte das autoridades de saúde”, alerta a parlamentar.

Leave your vote

Comentários

0 Comentários

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Send this to a friend