Mulheres reclamam de atendimento precário em UBS de Rorainópolis

De acordo com as donas de casa, o atendimento nos postos de saúde está bastante precário

Mulheres de Rorainópolis se queixam do atendimento precário nas unidades de saúde (UBS do município. A principal reclamação é que das cinco UBS de Rorainópolis apenas duas estão funcionando, o que não é suficiente para suprir a demanda. A denuncia foi ao ar no Jornal de Roraima, segunda edição da TV Roraima desta terça-feira (30 de março).

De acordo com os depoimentos de donas de casa, mesmo chegando cedo nos postos de saúde elas não conseguem atendimento, devido ao número insuficiente de fichas que é distribuído. “Quando chegamos aos postos j[a não tem mais fichas”, afirmou uma denunciante.

Uma consequência decorrente dessa situação é a aglomeração de pessoas nas UBS enquanto esperam para ser atendidas ou lutam por uma ficha. O quadro se mostra bastante preocupante nesse período de pandemia de Covid-19, quando o Coronavirus se mostra cada vez mais letal.

Se o problema afeta as moradoras da sede do município, as mulheres que moram nas vicinais e precisam se deslocar para a cidade em busca de atendimento sofrem muito mais. Isso porque muitas vezes o deslocamento de longas distâncias, como as vicinais (estradas rurais) é em vão.

Ainda na sede de Rorainópolis, as mulheres que moram no bairro Portelinha, um dos mais carentes e sem infraestrutura de Rorainópolis, também se queixam da mesma situação. A prefeitura não deu resposta para a denúncia.

Com informações do Jornal de Roraima, segunda edição

Está gostando do nosso conteúdo? Compartilhe nas suas redes!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
LUIZ VALÉRIO
LUIZ VALÉRIO

Jornalista e Podcaster. Este Blog, que edito há 18 anos, é uma singela contribuição para a sociedade. É uma espécie de "jornal pessoal" por onde tento provocar o debate sobre assuntos inadiáveis para Roraima e para o Brasil. Também edito o Podcast Direto ao Ponto, que vai ao ar todas as semanas e você também pode ouvir aqui.

Todos os posts

Posts recentes: