Proprietária de farmácia de Pacaraima é denunciada pelo MPRR por tráfico de drogas

 Proprietária de farmácia de Pacaraima é denunciada pelo MPRR por tráfico de drogas

O estabelecimento foi alvo de ação da polícia federal no ano passado

A proprietária de uma farmácia localizada no município de Pacaraima, a 215 km da Capital, foi denunciada pelo Ministério Público de Roraima (MPRR) por tráfico de drogas, associação ao tráfico, receptação e comercialização de medicamento sem registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

A denúncia protocolada na manhã desta terça-feira (31 de março) pela Promotoria de Justiça de Pacaraima diz que a empresária M.P.S foi alvo de uma operação da Polícia Federal em novembro de 2019, quando foram encontrados, em sua residência, mais de 1.500 caixas de medicamentos.

Entre os produtos havia remédios controlados sem licença da ANVISA e de uso exclusivo do SUS, diversas folhas de receituários médicos em branco, carimbados e rubricados por médicos inscritos no CRM, além de mais de R$ 80 mil reais.

Na ocasião da Operação, o estabelecimento da empresária estava interditado pelo Conselho Federal de Farmácia devido a uma série irregularidades encontradas no local, como medicamentos de uso controlado adquiridos sem autorização dos órgãos competentes, revelando esquema associativo de venda irregular de remédios.

Conforme com as investigações, M.P.S, o marido e o gerente da drogaria, M.Z.C.L, adquiriam os medicamentos controlados de uma distribuidora de Boa Vista, que não exigia a licença da ANVISA para comercialização dos produtos.

O Promotor de Justiça Substituto, Valcio Ferri, afirma que o casal mantinha os medicamentos sem registros na residência, a fim de fugir da fiscalização dos órgãos de vigilância sanitária, para então comercializar os produtos no estabelecimento empresarial.

“Ficou comprovado uma associação criminosa que desenvolvia suas atividades por meio da venda de medicamentos, inclusive, de produto de uso exclusivo estatal, evidenciando que havia prévio desvio ilegal do medicamento do Poder Público.”, afirma o promotor.

Conforme o promotor, a denunciada sabia se tratar de medicamentos decorrentes de produto de crime, já que pertencentes ao Poder Público e, por consequência, de distribuição gratuita.

Na denúncia, o MPRR também requer que a Justiça determine a destruição dos remédios sem registro da ANVISA e a doação dos demais medicamentos apreendidos para a Secretaria Estadual de Saúde para que sejam encaminhados para as unidades de saúde.

Para Valcio Ferri, a doação dos medicamentos seria a solução razoável diante da quantidade de medicamentos, produtos perecíveis, que se encontram armazenados em depósitos.

“Nesse contexto, de crise sanitária mundial ocasionada pela COVID-19, a qual levou o Governo Estadual a declarar Estado de Calamidade Pública em todo o território do Estado, é de extrema importância que os hospitais e unidades de saúde estejam abastecidos com medicamentos”, finalizou.

As informações são do Ministério Público de Roraima

Leave your vote

0 Reviews

Write a Review

Digiqole ad

Comentários

0 Comentários

Luiz Valério

http://luizvalerioblog.wordpress.com

Sou Luiz Valério. Cearense nascido em Juazeiro do Norte, Região do Cariri (CE). Tenho formação em Letras, curso Comunicação Social e atuo como professor e jornalista há 24 anos. Sou Pós-graduado em Comunicação Social, Assessoria de Imprensa e Novas Tecnologias. Atualmente faço uma Pós-graduação em Marketing Digital. Mantenho este blog há 16 anos.

Posts Relacionados

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Send this to a friend