Vereador de Bonfim é acusado de crimes de estelionato e falsidade ideológica

Eleito em 2016 para representar os interesses da população do município de Bonfim, no Norte de Roraima, o vereador Jefferson da Silva Macedo (PT), mais conhecido como Nando, está sendo acusado de estelionato praticado contra idosos e falsidade ideológica.

A Câmara Municipal local recebeu várias denúncias de pessoas que se dizem vítimas do parlamentar, que no ano de 2006, antes de entrar na política, oferecia vantagens para conseguir benefícios no INSS ou empréstimos, mas se apropriava do dinheiro.

Foram muitas as denúncias chegadas à Comissão de Ética da Câmara Municipal de Bonfim, o que levou a Casa a criar uma comissão processante para apurar os fatos. O relator da comissão, vereador Professor Gil (PRB), disse haver vários indícios que apontam para veracidade das denúncias apresentadas contra Jefferson.

O vereador Jefferson Macedo (o Nando) está sendo acusado de estelionato e falsidade ideológica

Os denunciantes apresentaram documentos que confirmam as denúncias e que agora embasam os trabalhos investigativos da comissão processante. O blog conversou com três vítimas dos golpes aplicado pelo vereador, entre elas a índia Wapichana, Edite Jhonson, de 72 anos, que foi vítima de estelionato. No ano de 2006 Jefferson Macedo fez um empréstimo de R$ 1.750,00.

A dona de casa Débora Patrícia, filha da idosa Ana Rita, disse quem em 2006 o agora vereador fez um empréstimo no nome da sua mãe sem que ela nunca tenha visto o dinheiro. Crancisca das Chagas, neta de Edite Jhonson, reforça a denúncia feita contra o vereador. “Nós registramos Boletim de Ocorrência e fizemos denúncia no Ministério Público. Só queremos Justiça “, disse. Outras 15 pessoas registraram denúncia na polícia contra o parlamentar.

Professor Gil disse que foram feitas várias tentativas de notificar o parlamentar, mas ele nunca era encontrado em casa. O vereador Chico do Cem (PDT) tentou entregar a notificação ao acusado no plenário da Câmara, no mês de março, quando as denúncias chegaram à Casa, mas ele se recusou a assinar. “Então, a própria Câmara Municipal contratou um advogado para defender o vereador”, disse Professor Gil.

O presidente da Comissão de Ética da Câmara, vereador Domingos Costa, disse que as acusações de peculato e falsidade ideológica contra o vereador não foram as únicas. A comissão recebeu outras queixas contra ele sobre invasão de escolas sem autorização na sede do município e na comunidade indígena Moscou, além de uma denúncia de uso indevido de imagens de crianças indígenas da etnia Wapichana.

Procurado, pelo editor do blog o vereador Jefferson Macedo disse que está sendo alvo de um conluio supostamente orquestrado pelo prefeito Joner Chagas (PRTB) para cassar seu mandato. O parlamentar afirmou ter feito denúncias junto ao Ministério Público Federal (MPF), Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público Estadual (MPRR) contra o gestor por supostos desvios de recursos públicos do Fundeb e, por isso, está sendo perseguido.

“Eu denunciei a existência de escolas fantasmas no município, mas que o prefeito diz existir apenas para receber recursos; denunciei desvio de recursos da merenda escolar ao MPF, CGU e MPRR e agora o prefeito está querendo cassar o meu mandato. Como ele tem maioria na Câmara, fica usando pessoas inocentes, inclusive índios Wapichana brasileiros e guianenses, e usando o nome pessoas que já morreram para fazer denúncias contra mim para provocar minha cassação. Mas não tem nada, não. Se cassarem meu mandato, eu entre com recurso e volto ao cargo” afirmou.

Leave your vote

Comentários

0 Comentários

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.

Send this to a friend